A Rainha Feiticeira: Sarraounia Mangou

A Rainha Feiticeira: Sarraounia Mangou



 Voce já ouvir falar da braba com os olhos amarelos como os de uma pantera chamada Sarraounia  Mangou, ela nasceu em 1800 no que é hoje a República do Níger, na África, uma pessoa Anza, que eram um subgrupo do Hausa, que governou a região no final do século 19. Sarraounia, aos 20 anos, quando seu pai morreu e ela se tornou Rainha dos Anza, eles adotaram a pantera como seu símbolo. A lenda local diz que, na verdade, ela possuía os poderes de uma feiticeira e, logo, seu povo teria todos os motivos para acreditar que sua nova Rainha era sobrenatural. 

Sarraounia prometeu a seu povo que, independentemente da ameaça, ela lutaria até o fim para protegê-los. Expulsou os Tuaregues e mais tarde os Fulani. E quando os franceses estavam chegando pra a violenta missão francesa Voulet-Chanoine, liderada pelos capitães Paul Voulet e Julien Chanoine, enviada pelo governo francês para causar caos, destruição, e conquistar os territórios entre o rio Níger e o lago Chade, unificando todos os territórios franceses na África Ocidental, Sarraounia sabia que seria um tipo diferente de luta da que ela travou contra os Tuaregues e Fulani. Os Franceses eram  frios, insensíveis e calculistas, eles cometeram os piores tipos de atrocidades contra os povos nativos; assasinatos, estupro em massa e todos os esforços feitos para queimar todos os vilarejos.  Sarraounia não ia deixar esses yurugus completamente irracionais, irrepreensíveis dominarem a sua aldeia.   Lutar foi certamente a mais corajosa das escolhas, ela cercou os franceses com uma tática de guerra indescritível, foram dias de batalha em que seu exército continuou sua resistência com a guerra de guerrilha. Cada vez mais franceses morriam nas mãos de Sarraounia. Logo rumores começaram a se espalhar entre os campos franceses, o boato era que Sarraounia era uma feiticeira, usando sua magia para matar os franceses, e isso aterrorizou os soldados. Foi uma guerra psicológica que deixou os franceses cagando nas calças. As atitudes em relação ao povo da África eram tão racistas que a maioria simplesmente acreditava que ela so vencia por ter poderes mágicos.  

Foi Abdoulaye Mamani quem escreveu um romance sobre sua vida, que foi transformado em filme em 1986, e vocês acham no Youtube e na Blackflix. Sarraounia  foi uma grande governante na história da África. Sua inteligência e tática de guerra mandou uma mensagem pra França de que o povo africano não toleraria ser colonizado e ela colocou  fim ao reinado de terror e massacre dos Franceses.

Repost:Honre sua ancestralidade
Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.

Top Post Ad

Below Post Ad

Subscribe Us